Arquivo de outubro, 2010

O que é isso?

Publicado: outubro 29, 2010 por leofilipealves em Diversos

Acesse www.oqueehisso.com e descubra!!

Anúncios

Não assisto mais filmes “evangélicos”

Publicado: outubro 29, 2010 por leofilipealves em Mensagens

Gosto muito de filmes, gosto de sentar e me divertir na frente de uma grande tela com um bom home theater. Dependendo da companhia, posso passar um bom tempo discutindo sobre a visão do diretor, roteiro, etc.

Um tempo atrás algumas pessoas começaram a me falar que tinha uma igreja nos Estados Unidos que estava fazendo filmes de qualidade e que eu deveria assistir. Falei não de cara, pois tenho medo que os evangélicos façam com os filmes o mercado paralelo que fizeram com as músicas.

Até que um dia alguém me emprestou um filme e pela capa pensei: Vamos lá, deve ser bom!

Mas, infelizmente, não foi nada bom. Não pela qualidade do filme, que é razoável, e nem pelas falas, que são fracas, mas pela história que, na essência, não tem a ver com o evangelho, é apenas uma repetição de um roteiro que deu certo lá fora.

O filme é a história de um treinador falido, com um carro que não presta e, que não pode ter filhos, e sei lá mais o que. Um dia ele aceita a proposta de treinar um time de futebol do colégio e tentar a sorte no campeonato importante da região.

Como todo filme, ele encontra muitos obstáculos e gente querendo derrubá-lo. Mas o diferencial é que ele decide evangelizar o time e colocar os princípios evangélicos nos garotos.

Tenho muitos amigos missionários/treinadores que trabalham com esta visão, e sei que esta estratégia é muito boa se for aplicada com discernimento e sabedoria. Pois assim como aí fora os treinadores sempre enfatizam a importância do treino e também da escola, nós, cristãos, colocamos mais uns pontos: Que um atleta completo tem que estar bem fisicamente, mentalmente e espiritualmente.

O que me irrita nos filmes “evangélicos” é que eles pegam exatamente o mesmo roteiro dos outros filmes, mas mudam a carcaça. Da garra, esperança ou sei lá o que para a religião evangélica.

No fim do filme, depois de muita luta e perseguição, pois o treinador colocou disciplinas espirituais nos garotos, eles chegam à final do campeonato em um último jogo emocionante.

E, para o meu desespero, eles ganham o campeonato de um time muito mais forte, ele ganha uma caminhonete novinha animal e, adivinha o quê mais? A esposa dele fica grávida. E os desavisados gritam aleluia!!!

Sei que filmes precisam ter final feliz, mas não é esta a lógica do reino, não foi assim que aconteceu com o mestre. Ele fez tudo certo e foi traído, abandonado e morto.

Podia sim ter um final feliz. Podia ser diferente sim, eles poderiam ter perdido aquele jogo, o treinador ter perdido a cabeça e gritado dentro de seu carro velho para os garotos que não adiantou nada. No outro dia ele indo para a escola veria um estudante que reconciliou com o pai, outro que parou de brigar na rua. Quem sabe os meninos no outro dia treinando bem cedo no campo e falando que a derrota mostrou que o jogo não é tudo e que o que aprenderam vão levar para sempre! Sei lá!

Quando encontramos Cristo não jogamos melhor futebol, nem ganhamos dos que odeiam o evangelho. Aprendemos com o mestre o valor da humildade, do amor, da ética.

Assisto muitos filmes essencialmente cristãos, que me fazem repensar a vida e que exaltam o amor e não a competição, a humildade e não a vitória. Estes eu assisto, mas os filmes denominados “evangélicos”, estes eu não assisto mais.

Marcos Botelho

A Vela

Publicado: outubro 28, 2010 por leofilipealves em Poesia

Tal como vela
Quem quiser iluminar
Terá de derreter
Pois somente no sofrer
É que se aprende a amar

Amor perfeito
Expresso numa cruz
Pés que foram pregados
Mas deixaram pegadas
Por um caminho que conduz (tal como vela)

Amor completo
Visto no servir
De mãos machucadas
Mas hoje acaloradas
A conforto traduzir (tal como vela)

Amor eterno
Contido num olhar
Que me aceitou
Das trevas me tirou
Trazendo luz do altar (tal como vela)

Victor Fontana

O Sagrado

Publicado: outubro 27, 2010 por leofilipealves em Livros e Cultura
Nilton Bonder é um rabino brasileiro muito diferente para a própria comunidade judaica, segundo meu amigo judeu. Ele pensa diferente a religião e age diferente também. Para vocês terem uma ideia, na sinagoga dele, no Rio de Janeiro, a mulher tem o mesmo valor que o homem – o que é diferente do que é pregado pela tradição.
Minha amiga Ania leu A Alma Imoral dele também e gostou muito – seu pai se encantou tanto pelo autor, que comprou praticamente tudo que ele já publicou e esse é o primeiro livro que eles me emprestam do Nilton para ler.
O Sagrado é uma resposta ao Segredo, epidemia que atingiu o mundo a um tempo atrás falando da lei da atração – se você quer muito, o Universo vai lhe dar. O rabino se baseia tanto na Bíblia (só antigo testamento, claro) como na tradição judaica para responder a isso – que a lei da atração não funciona, afinal que teoria mais fácil que vem com uma justificativa para falha na ponta da língua: ah, não deu certo? É culpa sua que não quis o suficiente.
O autor fala da dimensão do Sagrado – que quer dizer “separado” – como fonte da benção, algo que independe da nossa vontade, vem de Deus. Por isso que a lei da atração não funciona.
O livro é curto e bem interessante, eu concordo com alguns pensamentos do autor, mas tem algumas partes que não são fáceis de entender, principalmente para mim que estou tão dentro do modo de pensar cristão. Aos meus amigos engenheiros, matemáticos e físicos (o rabino também é eng. mecânico, diga-se de passagem), eu me senti navegando num espaço vetorial sem saber quais eram as operações definidas para ele. Vou precisar ler mais livros do rabino para compreender melhor os conceitos em que se baseiam sua filosofia. Mas faço isso com boa vontade – é muito bom conhecer quem não pensa como a gente.

Organica Beta

Publicado: outubro 26, 2010 por leofilipealves em Diversos

 

Achei este video chamado Organica Beta (não sei porque tem esse nome), mas acho que vale a pena conferir. Bem emocionante!

Leo