Arquivo de março, 2011

Vocação para cuidar da juventude

Publicado: março 31, 2011 por leofilipealves em Sem categoria

Sei que a base do chamado pastoral é simplesmente cuidar de pessoas, jovens e velhos, homens e mulheres, brasileiros e estrangeiros. Mas por outro lado, Deus coloca, muitas vezes, uma paixão mais específica por uma causa e um grupo de pessoas.

Foi assim com Paulo e os gentios e é assim para muitos pastores de jovens e adolescentes.

Às vezes os pastores “titulares” da igreja ou a própria igreja não observam isso e acabam tendo uma visão de que o trabalho com a juventude é tipo um “estágio” para preparar um pastor para ser, com o tempo, o pastor da igreja.
Esta visão, além de menosprezar o trabalho com a juventude, é perigosa para os pastores e para a igreja.

Se o pastor que vai caminhar com os jovens não tiver convicção do seu chamado, não vai querer investir no seu treinamento específico a médio e longo prazo, pois está alimentando uma possível “promoção” em pouco tempo, e com isso não vai se preparar para os problemas específicos de quem trabalha com jovens e adolescentes e se desgastará facilmente.

E pior, quando ele tiver um bom resultado com a juventude e começar a crescer em qualidade e quantidade, ao invés de se sentir feliz e realizado, vai sentir que provou que merece uma promoção. E como ela na maioria das vezes não vem – porque ministério com jovens não é carreira – o pastor se frustra com o bom resultado e sai da igreja, muitas vezes levando parte dos jovens.

Ser pastor de jovens não é um estágio para ser pastor titular da igreja um dia, e sim uma vocação com o fim em si mesmo!

Se isso não estiver na cabeça dos pastores principais da igreja e, principalmente, do candidato ao pastoreio vamos continuar tendo problemas nesta área.

Marcos Botelho

EBD: Adotando a Autoridade e Suficiência das Escrituras – Parte 2

Publicado: março 29, 2011 por leofilipealves em EBD

João 17:14-17 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.

Santificar significa apartar do pecado para ser santo e separado para Deus, para tudo aquilo que é de Deus.

Santificação inclui o conceito completo de Maturidade espiritual.

Ef 4:10-16 Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.

Ao citar João 17:17 Jesus estava ensinando que o “Processo de Santificação” do crente é realizado apenas e tão somente pela leitura e estudo da Palavra de Deus. O “Logus”. Em última análise, estabelecer a comunhão  diária com Deus através da sua Palavra e seguido a isto a oração e o testemunho.

Várias igrejas e denominações tem adicionado ao processo de santificação outras “verdades” que não são tão verdades assim, como o “Rema” que é a Palavra revelada de forma sobrenatural. Além do Rema também acrescentam várias “doutrinas” que tem a ver com a Palavra de Deus, mas não são doutrinas da Palavra de Deus e ainda livros e escritos esclarecidos por “profetas” e alguns videntes, além de decretos, tradições eclesiásticas e compêndios ou conclusões da ciência e filosofia secular. Assim estas “novidades” (Rema + Doutrinas de homens) ganham não somente mais importância que a Palavra de Deus, mas ganham também o lugar dela.

Assim o “Processo de Santificação” fica capenga, incompleto e insuficiente.

Passa-se a viver dirigido por líderes e suas novidades e não mais pela Suficiente Palavra de Deus, que é a Sua revelação suficiente ao homem, deixa-se de conhecer a toda a Vontade de Deus para a vida e existência e desenvolve-se um conceito de comunhão com Deus bem distinto daquele que é ensinado pela Sua Palavra.

Sobre isso uma palavra bem atual é a de Marcos 12:24 e 27:

Marcos 12:24 e 27 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? Ora, Deus não é de mortos, mas sim, é Deus de vivos. Por isso vós errais muito.

É um erro, pecado, desobediência a Deus não conhecer as Escrituras nem o Poder de Deus. O Poder de Deus não está em alguma fonte de conhecimento extra bíblico, ou fonte mística ou ainda em “sinais, prodígios e maravilhas” vistos e pregados, nem tão pouco em discursos e pregações animadas, insights da psicologia e filosofia humana e secular, mas o Poder de Deus reside e flui somente na e pela Inspirada e Suficiente Palavra de Deus.

Quando o “nascido de novo” começa a ler e estudar a Palavra de Deus, percebe que Ela tem Poder Suficiente para orienta-lo sobre qualquer situação ou circunstancia da vida cotidiana.

1 Ped 2:1-3 Deixando, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações, Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo; Se é que já provastes que o Senhor é benigno;

Outros textos da Suficiência da Palavra de Deus:

Sal 19:7-10 A lei do SENHOR é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel, e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos. O temor do SENHOR é limpo, e permanece eternamente; os juízos do SENHOR são verdadeiros e justos juntamente. Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.

Tia 1:21-25 Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.

Heb 4:12-13 Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.

Luc 16:19-31 Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

A visão de mundo ou a perspectiva de mundo na ótica do “rico” era a mesma destas igrejas e denominações. A toda Suficiente Palavra de Deus é tornada insuficiente por estes que introduzem estas novidades no culto público e na vida diária da igreja e seus seguidores.

Se o Salmo 119 e outros fossem obedecidos por aqueles que se dizem “de Cristo” o caráter da Igreja de Jesus Cristo seria outro.

Próximo domingo iniciaremos com espaço para perguntas. Venha, participe desta benção aos domingos pela manhã.

Paulo Freddi

O pão nosso de cada dia

Publicado: março 28, 2011 por blogdapresbi em Mensagens

o pão nosso de cada dia nos dá hoje.
Mateus 6:11

O individualismo tem tomado cada vez mais espaço entre os cristãos. Mesmo participando ativamente de cultos e atividades religiosas, muitos fazem isso em busca de um relacionamento tão individual com Deus, que se esquecem de que o corpo de Cristo é formado por vários membros.

A oração ensinada por Jesus deixa claro, ao ser toda pronunciada no plural, que há um Pai único a todos os Seus filhos. E como família, devemos compartilhar nossas alegrias e dificuldades e abençoar as pessoas com o que temos.

Nossos pedidos a Deus devem demonstrar que de fato amamos ao próximo tanto quanto a nós mesmos (Mateus 22:39). Ao pedirmos que Ele nos dê o pão nosso de cada dia, talvez o que Deus quer é que compartilhemos com nosso próximo aquilo que Ele nos tem dado. Afinal, se somos membros de um corpo único, sentimos as dores e prazeres uns dos outros.

Pense: o que você tem pedido a Deus é para abençoar o seu próximo?

Ore: Pai nosso, ajuda-me a ser sensível com as necessidades das pessoas próximas a mim. Dá-me prazer em abençoá-las como que tenho. Em nome de Jesus, amém.

Fábio Lavezo

PLC 122 – Carta ao Senado

Publicado: março 25, 2011 por blogdapresbi em Assunto Polêmico

Pessoal,

Vejam abaixo a opinião do queridíssimo Paulinho Freddi sobre este polêmico e delicado assunto.

********************************************************************************************

Prezado senador,

Gostaria, por meio deste e-mail, de expressar a minha opinião sobre o projeto que está para ser votado pelo Senado sob o número PLC 122/2006. A proposta pretende punir como crime qualquer tipo de reprovação ao homossexualismo.

Conversando sobre o assunto com colegas da área de Biomédicas também concluo, assim como já concluiu e escreveu sobre o tema aos estimados Senadores da República, a Doutora em Genética Humana, Dra. Angélica Boldt, que o homossexualismo é um desvio da sexualidade que precisa urgentemente de tratamento. Não há evidências científicas de que o homossexualismo tenha surgido por ação da seleção natural na espécie humana. Contudo, existe amplo fundamento científico neste sentido para a relação heterossexual.

Defendo ainda que o homossexualismo não pode ser aceito como comportamento “natural”. Não pode ser normal pessoas morrerem com garrafas dentro do intestino!! Num estudo publicado em 2004 na revista British Journal of Psychiatry, observou-se que 42% dos homossexuais, 43% das lésbicas e 49% dos bissexuais apresentaram pensamentos e ações auto-destrutivos. Em 1981, observou-se que aproximadamente um de cada 10 homicídios em Sao Francisco deviam-se a práticas sexuais sadomasoquistas entre homossexuais! Analisando as estatísticas publicadas em 1999 no Clinical Psychology Review, observa-se além disso uma íntima associação entre o homossexualismo e violência doméstica: 48% dos casais de lésbicas e 38% dos casais homossexuais reportam este tipo de violência, comparados a 28% dos casais heterossexuais. Em outro trabalho publicado em 2005 na Family Practice News, observou-se que os homossexuais apresentam um aumento de quatro vezes no consumo de marihuana, 7 vezes de cocaína e 10 vezes de anfetamina comparados à população em geral!

Em terceiro lugar e como cristão, não posso concordar com essa proposta, da mesma forma como não poderia concordar com a aprovação da corrupção em qualquer nível. O homossexualismo é decorrente da corrupção humana, assim como o adultério. As pessoas envolvidas no homossexualismo são amadas por Deus, mas Deus deseja libertá-las de sua doença!! Como Ele, considero muito todas as pessoas sem qualquer acepção, mas desejo vê-las curadas e não escravas de vícios e doenças. O preconceito contra a doença do homossexualismo deve ser banido da mesma forma como o preconceito contra vítimas da AIDS, mas a doença não pode ser ignorada, ou de outra forma, os doentes morrerão! Isto não é amor. Alguém já disse que o oposto do amor não é o ódio, mas a indiferença. Por favor, não seja indiferente ao clamor de milhares de vítimas deste desvio de suas almas, não o trate como “natural”! Não aprove o problema, mas trate-o e arranque as suas raízes!

Certo de que o conteúdo deste e-mail fará parte de ponderações sérias antes da sua votação, agradeço antecipadamente a sua atenção.

Paulo Freddi e família

The Screwtape Letters

Publicado: março 23, 2011 por blogdapresbi em Livros e Cultura
Em português, o título desse livro é bem mais explícito: “Cartas de um diabo ao seu aprendiz”, ao invés de “As Cartas de Screwtape”, que é sim o nome próprio do diabo em questão e até um verbo segundo o Wikitionary, significando exatamente: “bagunçar, corromper, ser diabólico”.
Esse livro do C.S.Lewis, autor de Crônicas de Nárnia, são cartas sucessivas do tio diabo para o seu sobrinho diabinho Wormwood, instruindo-o a como melhor tentar o humano que lhe compete trazer para o inferno – chamado de “paciente”. O tal paciente se torna cristão logo no começo, então as sugestões do tio são muito em oposição a vontade de Deus, que é o “Inimigo”. (Toda a nomenclatura é trocada: Nosso Pai Inferior é Satanás – Our Father Below).
Cada carta leva em consideração um tema: oração, ir a igreja, amizades de fora da igreja, amizades de dentro da igreja, apaixonar-se, relações familiares, guerra, pacifismo, coragem, solidariedade (a história se passa durante a 2a guerra mundial, na Inglaterra), etc. Mas sempre do lado de lá: o diabo tentando perverter o significado de cada coisa, cada emoção, cada pensamento, para que o paciente seja levado a pecar, e, de maneira duradoura e definitiva, afastar-se de Deus.
Eu não tenho palavras para dizer como eu gostei desse livro. É incrível! Primeiro, porque é uma história de ficção, e eu admiro muito os autores que conseguem colocar profundidade em romances ficcionais. Segundo, porque é simples (embora você tenha que prestar atenção porque como o C.S.Lewis fala : “o branco do personagem é o nosso preto”) e nos leva a pensar em assuntos muito importantes como cristãos e nossa sociedade atual. Em 70 anos, não mudou muita coisa do essencial. Terceiro, porque é uma forma muito boa de aprender sobre cristianismo – seus conceitos estão contextualizados na realidade.
É claro que é uma história de ficção, mas cada carta – de 3 ou 4 páginas – pode gerar grandes discussões. Como quando ele fala que uma das artimanhas é o ataque emocional a fé, brincando / deturpando com o significado da palavra “real”.
“Eles dizem um aos outros de uma grande experiência espiritual, ‘Tudo que realmente aconteceu foi que você escutou uma música num espaço iluminado’; aqui ‘real’ significa os simples fatos físicos, separados dos outros elementos da experiência que eles tiveram. Por outro lado, eles também dizem ‘É tudo muito bom discutindo aquele mergulho alto sentado aqui na sua poltrona, mas espere até que você vá lá e veja como é realmente’, aqui ‘real’ está sendo utilizado no sentido oposto para significar, não os fatos físicos (que eles já sabem enquanto discutem em suas poltronas) mas o efeito emocional desses fatos na consciência humana.Cada aplicação da palavra pode ser defendida; mas o nosso negócio é manter as duas rolando de uma só vez para que o valor emocional da palavra “real” possa ser posicionado agora em um lado da disputa, agora no outro, como melhor nos servir. (…) Assim no nascimento o sangue e a dor são ‘reais’, a alegria somente um ponto de vista subjetivo; na morte, o terror e a feiúra revela o que a morte ‘realmente significa’.”
Eu recomendo fortemente esse livro – assim como algumas pessoas que comentaram no post sobre o outro livro do C. S. Lewis, Cartas a uma Senhora Americana – para ter, ler e reler. Essa minha edição de 2002 (que eu comprei ano passado!), comemorativa dos 60 anos da obra, possui também o texto que o autor fez sob encomenda de um jornal americano “Screwtape propõe um brinde” e trata-se do diabrete fazendo o discurso da formatura de uma nova leva de diabinhos da escola preparatória – muito interessante também, é uma análise do pecado no mundo. Com certeza, um livro para entrar na minha lista de tops!

Taciana Trigo