Arquivo da categoria ‘EBD’

EBD: Adotando a autoridade e suficiência das Escrituras – Parte 3

Publicado: abril 5, 2011 por leofilipealves em EBD

Aula – 3 – fechamento do tema.

Sal 19:7-10 A lei do SENHOR é

1- Perfeita, e refrigera a alma;

Tg 1:25 Entretanto aquele que atenta bem para a lei perfeita, a da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas executor da obra, este será bem-aventurado no que fizer.

Perfeita: Total, completa e suficiente. “Abrange todos os lados e aspectos da vida.

Refrigera a alma: É uma referência à conversão da alma e ainda, à transformação e restauração. Ela reaviva a alma.

Rom 1:16 Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.

Se seus ensinamentos forem seguidos, obedecidos podem transformar toda a sua vida em todos os seus apectos. A verdade da Palavra de Deus dá vida completa a todos os aspectos da alma (heb. nephesh = sência do ser, a essência do coração.

A Palavra de Deus pode transformar a vida dando-lhe salvação da condenação do pecado. Suprir todas as necessidades para efetuar a santificação. E fazer nova a nephesh.

Veja ainda Sal 119:41, 50, 81, 156, 174.

Por esta razão Paulo escreveu II Tm 4:2

2- Fiel – o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices.

Fiel significa imutável, sem hesitação, inequívoca e digna de confiança, provendo fundamento sólido e sendo um sólido alicerce para se edificar a verdadeira vida, a vida abundante que Ele quer e de antemão preparou para que vivêssemos. Esta vida começa na “salvação”.

II Tm 3:14-17 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela que há em Cristo Jesus. Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.

Ser sábio significa dominar a arte do viver diário. Ser sábio não significa ser muitíssimo inteligente, mas ser hábil e ter habilidade em meio aos problemas, na prática sincera da vida cristã. Saber discernir entre o certo e o errado, fazendo o certo.

Veja ainda Sal 119:27, 34, 66, 104, 125, 169.

3- Retos – Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração;

“Preceitos” podem ser traduzidos por premissas ou princípios divinos ou ainda estatutos e direção de Deus. Tudo isso é definido pelo salmista como sendo muito reto, sem curvas ou variantes. Ou seja, a Revelação de Deus, a Bíblia, mostra a cada um a estrada certa que deve ser percorrida, guiando cada um na direção correta, que é a vida espiritual desejada por Ele para cada um de nós.

Por este motivo Jeremias escreveu Jer 15:16. Veja ainda I Jo 1:4 e Sal 119:14, 111.

4- Puro – o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos.

Mandamento aqui enfatiza a autoridade, unindo o caráter da Palavra, afirmando que é puro. Deus requer que aquilo que acontece em nosso meio e vida seja correto e que haja correção em nosso meio. Deus abençoa os que Lhe obedecem, mas julga os desobedientes.

Puro também pode ser traduzido aqui por claro e lúcido. Podemos ter um texto mais difícil de ser entendido, porém a Bíblia como “um todo” é clara.

A sua clareza alumia os olhos, iluminando a escuridão da ética, moral e da vida espiritual. A Palavra de Deus é suficiente em tudo, pois é clara a respeito da Verdade essencial.

I Pe 1:22-25 Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros, tendo renascido, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece. Porque: Toda a carne é como a erva, e toda a sua glória como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que vos foi evangelizada.

Veja ainda Sal 119:105, 130.

5- Limpo – O temor do SENHOR é limpo, e permanece eternamente;

Temor é usado aqui como sinônimo das sagradas Escrituras e tem por objetivo e intenção de conduzir e provocar em seus leitores respeito vital a Deus. Este respeito é claro e vai aclarando a vida na medida em que mais lemos e estudamos esta Palavra. É nesta direção e estrada espiritual que percorremos que vamos perdendo o desejo pela impureza, corrupção, contaminação e imperfeição.

Veja ainda Sal 12:6 e 119:9, 38, 172.

6- Verdadeiros –  os juízos do SENHOR são verdadeiros e

7- Justos juntamente. Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.

Assim como Davi, deve-se desejar que Deus transforme em preceitos bíblicos suas palavras, pensamentos, oração e vida. Deve-se desejar ser alguém que viva diariamente a suficiente Palavra. Um verdadeiro e consciente compromisso com a revelação divina. Esse deve ser o maior compromisso assumido com Deus e cumprido na vida.

Alguns “cristãos” tem perdido este compromisso e dado lugar a outras coisas que falam da Bíblia, mas não são A Verdade descrita em João 17:17. Isso faz com que estes tais nunca usufruam de suas ricas e profundas verdades.

A mensagem da verdadeira Igreja não deve ser a Bíblia somada a outros valores, mas a Bíblia tão somente deve ser a exclusiva e vital mensagem ao mundo.

Sam 19:11-14 Também por eles é admoestado o teu servo; e em os guardar há grande recompensa. Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos. Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhorie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão. Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, SENHOR, Rocha minha e Redentor meu!

Se os que proclamam seguir a Cristo fossem tão entusiasmados pelos preceitos bíblicos (quanto são pelo materialismo), o caráter da igreja no século XXI seria totalmente diferente do visto e ouvido, principalmente na mídia. E o testemunho da igreja para o mundo seria consistente e poderoso.

Conclusão:

Nestas aulas vimos a verdadeira visão de mundo que o cristão, aquele “nascido de novo” e comprometido com a leitura e estudo da Bíblia, deve ter a partir da premissa de que a Palavra de Deus é a única regra de Fé e Prática, além de ser suficiente para nos orientar e dirigir em qualquer situação da vida.

Paulinho.

Anúncios

EBD: Adotando a Autoridade e Suficiência das Escrituras – Parte 2

Publicado: março 29, 2011 por leofilipealves em EBD

João 17:14-17 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.

Santificar significa apartar do pecado para ser santo e separado para Deus, para tudo aquilo que é de Deus.

Santificação inclui o conceito completo de Maturidade espiritual.

Ef 4:10-16 Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.

Ao citar João 17:17 Jesus estava ensinando que o “Processo de Santificação” do crente é realizado apenas e tão somente pela leitura e estudo da Palavra de Deus. O “Logus”. Em última análise, estabelecer a comunhão  diária com Deus através da sua Palavra e seguido a isto a oração e o testemunho.

Várias igrejas e denominações tem adicionado ao processo de santificação outras “verdades” que não são tão verdades assim, como o “Rema” que é a Palavra revelada de forma sobrenatural. Além do Rema também acrescentam várias “doutrinas” que tem a ver com a Palavra de Deus, mas não são doutrinas da Palavra de Deus e ainda livros e escritos esclarecidos por “profetas” e alguns videntes, além de decretos, tradições eclesiásticas e compêndios ou conclusões da ciência e filosofia secular. Assim estas “novidades” (Rema + Doutrinas de homens) ganham não somente mais importância que a Palavra de Deus, mas ganham também o lugar dela.

Assim o “Processo de Santificação” fica capenga, incompleto e insuficiente.

Passa-se a viver dirigido por líderes e suas novidades e não mais pela Suficiente Palavra de Deus, que é a Sua revelação suficiente ao homem, deixa-se de conhecer a toda a Vontade de Deus para a vida e existência e desenvolve-se um conceito de comunhão com Deus bem distinto daquele que é ensinado pela Sua Palavra.

Sobre isso uma palavra bem atual é a de Marcos 12:24 e 27:

Marcos 12:24 e 27 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus? Ora, Deus não é de mortos, mas sim, é Deus de vivos. Por isso vós errais muito.

É um erro, pecado, desobediência a Deus não conhecer as Escrituras nem o Poder de Deus. O Poder de Deus não está em alguma fonte de conhecimento extra bíblico, ou fonte mística ou ainda em “sinais, prodígios e maravilhas” vistos e pregados, nem tão pouco em discursos e pregações animadas, insights da psicologia e filosofia humana e secular, mas o Poder de Deus reside e flui somente na e pela Inspirada e Suficiente Palavra de Deus.

Quando o “nascido de novo” começa a ler e estudar a Palavra de Deus, percebe que Ela tem Poder Suficiente para orienta-lo sobre qualquer situação ou circunstancia da vida cotidiana.

1 Ped 2:1-3 Deixando, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações, Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo; Se é que já provastes que o Senhor é benigno;

Outros textos da Suficiência da Palavra de Deus:

Sal 19:7-10 A lei do SENHOR é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do SENHOR é fiel, e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro, e ilumina os olhos. O temor do SENHOR é limpo, e permanece eternamente; os juízos do SENHOR são verdadeiros e justos juntamente. Mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o licor dos favos.

Tia 1:21-25 Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.

Heb 4:12-13 Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.

Luc 16:19-31 Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

A visão de mundo ou a perspectiva de mundo na ótica do “rico” era a mesma destas igrejas e denominações. A toda Suficiente Palavra de Deus é tornada insuficiente por estes que introduzem estas novidades no culto público e na vida diária da igreja e seus seguidores.

Se o Salmo 119 e outros fossem obedecidos por aqueles que se dizem “de Cristo” o caráter da Igreja de Jesus Cristo seria outro.

Próximo domingo iniciaremos com espaço para perguntas. Venha, participe desta benção aos domingos pela manhã.

Paulo Freddi

EBD: Adotando a Autoridade e Suficiência das Escrituras – Parte 1

Publicado: março 22, 2011 por blogdapresbi em EBD

Galera

Se você perdeu a aula da Escola Dominical no domingo, não fique tão triste. A partir de agora você encontrará um pequeno resumo da aula no site da Presbi, um lugar onde você pode relembrar o que esqueceu, tirar dúvidas e

Apenas lembrando, este resumo não substitui as aulas de domingo, são para o seu auxílio e crescimento.

***************************************************************************************

Adotando a Autoridade e Suficiência das Escrituras – Parte 1

Uma verdadeira visão cristã do mundo

Mat 5:18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.

Quem falou isto?

Como Salvos em Cristo, estamos comprometidos com a Bíblia como sendo a Infalível e Soberana Palavra de Deus Cremos que ela é Fiel e Verdadeira de “capa-a-capa” em cada “ï” ou “til”

As escrituras são então um modelo de aferição!

Princípios éticos somente não se tornam um modelo.

Conhecer a Cristo, sua história, seu passado, seus ensinamentos morais, também não.

Precisamos entender corretamente as Escrituras e adota-la definitivamente como base para aferir tudo em que cremos ser Verdade, pensamos e fazemos.

As Escrituras devem:

Moldar o nosso comportamento

Formar ou conformar a nossa perspectiva de vida

Ser o ponto de partida para se enxergar o mundo à nossa volta

Ela é atual?

Ela trata de ciência?

Ela trata de filosofia de vida?

Ela é o padrão de aferição?

O termo padrão significa metrologia, grandeza-tipo que serve para definir uma unidade. Modelo-tipo legal dos pesos e das medidas.

Tipo, modelo e pode ter diversas acepções, de acordo com a área em que é utilizado.

Em Administração e Qualidade: norma técnica, ou seja, um “documento aprovado por um organismo reconhecido que provê, pelo uso comum e repetitivo, regras, diretrizes ou características de produtos, processos ou serviços cuja obediência não é obrigatória”, ISO.

Em Economia: pode se referir a uma moeda com o formato e valor indexado a algum outro valor.

Em Pintura: pode designar um conjunto de módulos.

Formato Standard: um dos formatos que um jornal pode ter.

Outros usos: Normalidade (comportamento), Padrão dos descobrimentos, Padrões de projeto e etc.

Aferir é medir e comparar.

A Bíblia é a única regra de Fé e Prática e pode aferir, todo o tempo, nossa vida, comportamento, decisões e tudo aquilo que fazemos ou pensamos.

A Bíblia, além de ser Padrão, também fala que nós devemos ser Padrão dos fiéis, ou seja modelo de comparação:

I Tm 4:12 Ninguém despreze a tua mocidade; mas torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.

Mas ela tem sido colocada em segundo plano por igrejas e denominações “evangélicas” em detrimento de outras revelações, teorias científicas e etc.

Próximo domingo: continuação…